Samba Enredo 1991 - O Boca do Inferno

Carlos Henry Grupo Simpatia / Doda / Giovanni / Luiz Sergio / Mocinho / Tião da Roça

Floresceu seu ideal lá na Bahia
Onde o poder da fidalguia
Sufocava o meu Brasil pela raiz
Surgiu no seio da sociedade
Lutando pela igualdade
Contra o preconceito social
Um jovem inteligente
De versos maldizentes
Com exemplos marcantes
Que o povo aderiu
Fluiu no peito do poeta a esperança
Gregório é Miserê, é abastança
Penitência do mal, luta de um bem querer
Seus versos tinham tal sabedoria
Era a mão da chibata a tirania

Em noite de festa na fazenda o terreirão
Gregório ponteia a viola, verso vira canção

Essa terra tem moral
Veja lá seu fazendeiro
Sua mesa tem fartura
O plantador tá sem dinheiro
Na luta da sonhada liberdade
Um preço bem alto "boca do inferno" pagou
Mas nos becos e vielas, nas cidades e favelas

Ecoou pelos ares, despertou os palmares
Oh! Chama que não se apaga
De boca em boca propaga liberdade

Curiosidades sobre a música Samba Enredo 1991 - O Boca do Inferno de G.R.E.S. Acadêmicos de Santa Cruz

De quem é a composição da música “Samba Enredo 1991 - O Boca do Inferno” de G.R.E.S. Acadêmicos de Santa Cruz?
A música “Samba Enredo 1991 - O Boca do Inferno” de G.R.E.S. Acadêmicos de Santa Cruz foi composta por Carlos Henry Grupo Simpatia, Doda, Giovanni, Luiz Sergio, Mocinho e Tião da Roça.

Músicas mais populares de G.R.E.S. Acadêmicos de Santa Cruz

Outros artistas de Indefinido